TV Tendencialist: 5 formas de usar bandana!

miniatura-5-formas-de-usar-bandanaOlha só quem tá voltando pra o canal no youtube e querendo muuuito fazer um monte de coisa por lá, sim eu mexxxma! kkkkk! E voltando do melhor jeito, cheia de dicas! Que tal sair da mesmice no look e usar uma peça bem estilosa de um jeito diferente? A bandana tá com tudo nessa temporada e é um acessório bastante versátil que deixa a produção mais charmosa e trend. Tá querendo aprender novas amarrações? Então aperta o play pra aprender 5 formas super rápidas e bem fashions de usar bandana!

Não esquece de se inscrever no canal e dar aquele joinha esperto no vídeo!



Precisamos falar sobre o desfile da Lab Fantasma

Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Marcelo Soubhia/ FOTOSITE

É impressionante, como coisas incríveis e que tem o poder de mudar perspectivas podem acontecer dentro de uma caixa preta, na sala de um desfile, em cima da passarela. No segundo dia dessa SPFWn42 vimos a apresentação mais impactante dessa edição, digo isso sem medo, mesmo com a semana de moda ainda no meio, mas é que o que a Lab Fantasma fez, foi mais que um desfile, foi um movimento.

A marca do rapper Emicida e seu irmão Fióti com direção criativa de João Pimenta trouxe vida e verdade pra a passarela, com múltipla diversidade de modelos, a representatividade foi a palavra de ordem do desfile. Modelos negros, plus sizes, com cabelos afro lindíssimos, dominaram a apresentação cheia de estilo e atitude. Sem falar na própria coleção Yasuke (nome de um samurai negro) que mescla África e Ásia de forma muito criativa, cheia de assimetrias, logomania e peças oversized, num street wear atualizado.

O discurso de empoderamento veio através de cada detalhe, a Lab mostrou a realidade, a diversidade, a vida que acontece fora da caixa preta. A apresentação exalou a moda das ruas e como disse Emicida, “A rua é nós” e, finalmente, nós estávamos representados na semana de moda, do casting ao público. Foi emocionante ver “o dia que a favela invadiu a Fashion Week”, como disse o rapper. O dia que a favela deu o recado no maior evento de moda do país.

 Aperta o play pra ver o espetáculo:

Sem dúvidas um marco. Emicida disse: “Fiz com a passarela o que eles fez com a cadeia e com a favela, enchi de preto”. Cara, tu fez história na moda brasileira.

Foto: Marcelo Soubhia/FOTOSITE

 



Aperta o Play: Ain’t Your Mama

aperta_o_play_jennifer_lopez_aint_your_mama_0As Divas do Pop estão se empoderando! Depois da porrada que foi o lançamento de Lemonade de Beyoncé e do clipe Needed Me de Rihanna, agora é a vez de Jennifer Lopez se posicionar. Hoje de manhã a cantora lançou o clipe Ain’t Your Mama. Na história, J.Lo interpreta diversas mulheres ao longo das décadas, tudo começa com um discurso feminista da versão jornalista da cantora convocando as mulheres a se empoderarem.aperta_o_play_jennifer_lopez_aint_your_mama_1Assistindo ao discurso, está a versão de J.Lo dona de casa nos ano 1950, há também uma secretária na década de 1960, uma trabalhadora de fábrica dos anos 1970 e uma funcionária da uma grande corporação em 1980. Todas essas personagens representam as situações que as mulheres foram submetidas a limitações e constrangimentos pelo machismo ao longo da história da sociedade ocidental.aperta_o_play_jennifer_lopez_aint_your_mama_2Na letra da música, co-escrita com Meghan Trainor, Jennifer Lopez se rebela a esse esteriótipo de uma mulher que só tem a opção do papel de cuidar do homem, se coloca em protagonismo de sua vida e ainda intima os homens a amadurecerem, tal como é exigido das mulheres pela sociedade. aperta_o_play_jennifer_lopez_aint_your_mama_3No final, J.Lo aparece nos dias atuais quase como uma heroína (achei que o figurino lembra a roupa da Jessica Jones nos quadrinhos) com várias mulheres numa “manifestação” na rua (na verdade é só a coreografia da música, mas, de forma lúdica, é como se fosse um protesto). Ainda tem uma curiosidade, as botas azuis da roupa de “heroína” foram um presente da Rihanna. Girl Power total!aperta_o_play_jennifer_lopez_aint_your_mama_4

Além de todo esse empoderamento no vídeo a música ainda é bem dançante, ótima pra se jogar na pista e virar hino das amigas na balada! Então aperta o play logo!

Maravilhoso ver esse movimento no cenário pop musical, né? Inclusive, manda mais que tá pouco!