Mink, a impressora 3D de maquiagem!

Já imaginou fazer maquiagem em casa? Quando penso nisso só me vem a cabeça aqueles brinquedos/laboratórios tipo cientista maluco que a gente ganha na infância, kkkk, mas a ideia que parece brincadeira está cada vez mais próxima da nossa realidade. Através da impressão 3D você pode fazer em casa a maquiagem da cor que quiser! É só pegar uma foto que tenha a cor desejada para a maquiagem (aquela do instagram, de um look do dia do blog, ou até a foto de um batom da MAC – vamos copiar todos, alok, kkkkk) e mandar imprimir como make, pode ser batom, gloss, sombra, em pó ou cremoso.


A ideia da impressora de maquiagem é de Grace Choi, da universidade de Harvard, ela explica que a tecnologia já usada na medicina (geralmente na impressão de órgãos pra transplante) pode ser aplicada na beleza ajudando a você mesma criar seu padrão de beleza sem depender “da cor que a indústria quer que você use”. Pra quem já está cheio de dúvidas em relação a procedência das substâncias que compõem a maquiagem podem ficar tranquilos, a Grace fez um levantamento com os elementos básicos da composição da maquiagem, como hipoalergênicos, fixadores, brilhos, texturizadores, que são misturados a tinta usada na impressora, por sinal tinta é aprovado pelo FDA, órgão que controla o setor nos EUA. Super boa essa impressora, né? Mais ainda tem uma parte bem interessante, o preço e o lançamento, aparentemente, tudo acessível, a Mink custará cerca de US$ 200 e será lançada até 2015, ou seja super vale o investimento!!

Pra entender tudinho tem a apresentação da novidade em Nova York durante o Tech Disrupt nesse vídeo:



Parece que a indústria da beleza tá cada vez mais percebendo a individualidade e necessidade de cada consumidor, lembram do Nail Lab da Ciaté, que deixa você criar suas cores e texturas de esmaltes a partir de outros?! A Mink pretende ir mais longe que isso, e tem uma boa estratégia, focar no público com idade entre 13 e 21 anos, por ser uma faixa que ainda não seria muito fiel a uma marca (confesso que achei essa ideia excelente!), além do fato desa faixa ser mais antenada.
O que acharam? Eu já to pronta pra me transformar em cientista maluca e criar mil cores diferentes (alô, alô, quero djá um mega douradão!), kkkkk!
FacebookTwitterGoogle+