Exclusivo: Um papo com Paulo Borges sobre a moda nacional

Não poderíamos estrear a tag de entrevistas de melhor forma. Paulo Borges, criador da SPFW e CEO da Luminosidade, em sua última vinda a Salvador, deu uma entrevista exclusiva para o Tendencialist. Fiquei muito contente em conhece-lo e, principalmente, em poder compartilhar com vocês algumas perguntinhas que fiz para ele sobre o panorama da moda nacional. A gente sempre comenta sobre novidades, tendências, looks e outros assuntos divertidos, há algum tempo queria escrever sobre a identidade da moda nacional, nesse papo com Paulo Borges falamos sobre esse assunto, sobre a Lei Ruanet e, claro, sobre blogs!

Tendencialist: Qual a importância dos blogs de moda para fomentar a indústria da moda no país?
Paulo Borges: As pessoas costumam dizer que uma ferramenta substitui a outra, mas eu acho que esse processo é cumulativo. Trabalho com moda há 30 anos e no começo não tinha celular, internet, e-mail, era tudo analógico, no papel impresso, era outro momento e eu venho acompanhando essa mudança, que vai se acumulando, se moldando em outro tempo. Os blogs estão se moldando no momento de hoje, amanhã outras ferramentas irão se juntar a isso tudo. A tecnologia faz com que as mudanças, hoje em dia, sejam mais rápidas e a web dá muitas possibilidades de informação, os blogs funcionam como uma espécie de editor desse excesso de informação, ajudam as pessoas a encontrarem o que elas querem e a construir a cultura de moda, gerando desejo e informação.


Tendencialist: Recentemente o Ministério da Cultura reconheceu a moda como uma das categorias que podem utilizar a Lei Ruanet. Qual a importância desse reconhecimento e de mais uma possibilidade de angariar fundos para a indústria?
Paulo Borges: A Lei Ruanet é um instrumento de incentivo para utilização de recursos de renúncia fiscal para projetos culturais que antes a moda não podia usar, pois para o MinC a moda não fazia parte da cultura brasileira. A moda ser reconhecida como cultura no país é um grande benefício para diversas plataformas, de comunicação, educação e cultura, mas isso é só uma das ferramentas possíveis para se utilizar. Eu acho esse reconhecimento maravilhoso, mostrando uma transformação, uma evolução que o país está passando e a moda faz parte desse processo.


Tendencialist: Como a moda brasileira ajuda na construção de uma identidade nacional e na própria consolidação da moda do Brasil?
Paulo Borges: O brasileiro tem uma forma particular de ser, pensar e se relacionar, isso reflete a diversidade das pessoas que pensam e fazem moda. Não necessariamente o brasileiro que está fazendo moda é obrigado a pensar nisso para faze-la, ele tem que pensar naquilo que inspira e deseja, às vezes isso vai ficar mais brasileiro do ponto de vista da percepção, às vezes menos. É importante nós ressaltarmos os valores brasileiros de identidade, cultura e diversidade, isso não precisa estar estampado numa roupa, mas é essa questão que precisa fazer parte do olhar, daí se trabalha e mistura, cada um do seu jeito. A moda brasileira é a feita  por brasileiros, só isso, não é a moda feita com estampa de bananeira, com fuxico ou com renda isso qualquer um pode fazer, o importante é a cultura e a história brasileira estarem inseridas na possibilidade de virar um produto.


FacebookTwitterGoogle+