T-shirts masculinas na Riachuelo

Hoje o post é com achadinho especial pra os boys! A gente bem sabe que as t-shirts são um sucesso absoluto no guardarropua feminino há algumas temporadas e não tem mais volta. As peças estão cada vez com estampas mais criativas (e também mais copiadas) e diferentes tecidos, tudo pra valorizar a peça must-have do momento. Se as meninas estão piradinhas nas novidades das tees há um tempo agora é a hora dos meninos entrarem na vibe. Saracoteando pela Riachuelo achei várias t-shirts lin-das na seção masculina, não resisti e comprei umas pro meu boy e uma pra mim, hahaha, a única PP da loja, mas ainda estou namorando outras pra levar pra mim, hehehe.

A maioria das estampas são de símbolos de algumas cidades, tem Las Vegas, NY, Londres ou de mulheres desenhadas. Essa estampa do rosto que vai virando fumaça e a da girl sendo fichada são minhas prediletas. Tinha muuuito mais lá, mas não deu pra fotografar tudo (só caberia em uns três posts, hahaha), agora os bofes vão ficar todos fashions, kkkkkk. Aliás, fica a dica pra as meninas que têm namorados a-fashion, é só dar uma tee de presente, que vai transformar aquela calça jeans surrada e aquela bermuda chocha num look super transado!




Lançamento do verão da Miss Basic Tees

Quem me acompanha no instagram (segue lá @tendencialist) já percebeu que essa semana foi badaladissima e um dos eventos mais esperados foi o lançamento da coleção de verão da Miss Basic Tees, nessa terça (06), na Divina Filó do Shopping Paseo. O evento foi tão bombado que rolou até bem depois que o shopping já tinha fechado as portas, ficaram curiosas pra ver o que rolou? Teve coquetel gostoso, várias tees lindas, as bloggers em peso, muita risada e bastante foto, hahaha!

  
Claro que o coquetel estava todo personalizado com as marquinhas da Divina Filó e da Miss Basic  – me esbaldei no brigadeiro, pra variar, hahaha – e estava tudo uma delicia, fiquei apaixonada pelas garrafinhas d’água que tinham uma ‘roupinha’, hehehe. As araras da Divina estavam recheadas com as tees da Miss Basic e na vitrine algumas ideias de look.

Não resisti em fotografar minhas estampas prediletas, as cores, principalmente os tons de rosa das t-shirts estão lindos. Adorei a Absolut (que foi a que Gi me mandou, acertou em cheio!), a do Mickey preciso demais (!) é tão meiga e tão sincera, hahaha, o brilho da moldura do print da tee da oração do anjo da guarda é tuuudo e a do Pink Floyd é a cara de Tukita, mas me ganhou também. Na loja ainda fizeram uma composição da t-shirt do Mickey com uma saia assimétrica, adorei a ideia pra um look!

  
Bloggers reunidos sempre! Minha dupla inseparavél e companheira de todas as horas numa foto linda (prévia do próximo post) e uma fotinho ~roubada~ do Damn Paris que arrasa nos cliques e essa penteadeira linda que faz parte da decor da loja foi uma moldura mara pra fotchenha, kkkkkk.

Pra finalizar o post com chave de ouro a linda da Gi Bezerra, sócia da Miss Basic, que arrasou na festa e na coleção que já está bombando antes mesmo do verão começar! Obrigada pelo convite e pelo carinho e parabéns pela marca que já é sucesso.



Luto Revista Gloss

Desde que acordei estou tentando digerir a  noticia que minha mão me deu. Saber que a Revista que fez parte da minha vida por seis anos vai acabar me deixou um vazio. Pode parecer exagero, mas a relação que eu tenho com a Revista Gloss não era só de leitora, sentia como se eu fizesse parte da revista. Ao ler as páginas podia sentir o clima da redação, como as matérias foram escritas, pensadas, concebidas, imaginava as reuniões de pauta, a cobertura das matérias, as entrevistas, produções, o dia fotografando editoriais em locações diferentes.

A Editora Abril está em crise há algum tempo e já ameaçava fechar algumas publicações, ontem (01/08), a editora anunciou as mudanças. As publicações Alfa (segmento masculino), Bravo! (Arte e Cultura), Lola (Segmento feminino) e Gloss (Segmento feminino intermediário) foram descontinuadas, ou seja canceladas. O que me intriga é que são publicações importantes, talvez, não as mais tradicionais, como a Veja (publicação mais importante do Brasil), Capricho ou Elle, mas sem duvida são publicações que farão falta. A Alfa trazia uma linguagem diferente para o publico masculino, com um cuidado visual muito grande, até eu lia. A Bravo! é a revista mais importante de arte e cultura do país, conteúdo muito interessante, das publicações canceladas era a mais tradicional e é uma perda inestimável pra o segmento. A Lola era uma revista para a mulher na faixa dos 40 anos com uma linguagem dinâmica e diferente das demais no mercado, já esperava em breve coleciona-la, sempre trazia capas e matérias interessantes. A Gloss foi pioneira no segmento intermediário – atingia o publico que havia lido a Capricho, mas ainda não chegava perto da Nova – com um cuidado enorme com a diagramação e a parte visual a revista era linda (sinto tanto em já menciona-la no passado), com foco especial na parte de moda, que muitas vezes, tinha editoriais mais interessantes que a própria Vogue, matérias divertidas e bem escritas sobre comportamento, sexo, viagem, gastronomia… Um clima todo especial e único que fazia parte da revista.

Mais que lamentar o fechamento das revistas e a demissão de cerca de 150 profissionais, lamento pela perda para a cultura. Conversando com meu namorado ele entrou na questão da perda de espaço por causa dos blogs, sinceramente, isso pode ser um dos fatores, mas nem de longe é o determinante, não conheço ninguém que deixou de ler revistas por causa de blogs, pelo contrário, um post as vezes aguça a curiosidade e dá vontade de pesquisar mais sobre um assunto que está em uma revista, por exemplo. Fora que uma linguagem não substitui a outra, a revista traz conteúdos mais completos, pelo maior tempo de apuração da noticia e maior estrutura editorial. O problema mesmo está na crise que a Abril está passando, espero que, de alguma forma, eles consigam sair dessa, perder mais publicações que pertencem a editora seria ainda mais lastimável, as revistas da Abril, na minha opinião, são as de melhor conteúdo.

Outro fator que pode ser questionado é a concorrência, ano passado surgiu outra revista para concorrer com a Gloss, já que a Criativa não estava mais dando conta. Com linguagem mais jovem e muito dialogo com a blogosfera a Glamour abriu seu espaço no mercado. Porém a Gloss continuou líder no segmento, não só em vendas no varejo e assinaturas, mas também na qualidade. Vamos falar a verdade, será impossível migrar para a Glamour (como uma amiga perguntou se eu faria), pois quem está acostumado com o conteúdo da Gloss não se contenta com as matérias rasas e fracas da concorrente. A Glamour pode ser legal? Pode! Mas o cuidado com o layout, identidade visual, fotos, tratamento, matérias, pautas, apuração e principalmente os editoriais nem de longe é o mesmo. Afinal de contas é muito caro manter a qualidade e os profissionais com um precinho baixo e a Abril conseguiu fazer isso de maneira brilhante nesses seis anos. A Gloss inovou, me acompanhou nos melhores anos da vida (como diz seu slogan) e deixou seu recado.

Fica registrado meu imenso carinho pela revista e o agradecimento de uma leitora fiel, que tem todas as edições, a todos que fizeram parte da revista. Nunca vou deixar de me imaginar trabalhando nessa redação. Quem sabe um dia isso não aconteça? Tenho esperança! Parece sonho de adolescente, mas a relação que criei com a Gloss foi de identificação imediata, com uma linguagem que fazia parte da minha vida. Sentirei falta de ficar curiosa sobre a capa, de esperar a revista chegar, de sentir o cheirinho das páginas, de ler as matérias e me sentir parte daquele universo. Pra finalizar a carta o post mais extenso que já fiz, vou confessar que me emocionei ao escrever tudo isso.