Uau ou Uó: Nail Art e Esmaltes Texturizados

Se tem um item de beauté que não vivo sem, com certeza é o esmalte. Não entendo como um potinho com esse liquido colorido pode me deixar tão contente, a felicidade é tanta que minha pequenina coleção tem mais de 100 vidrinhos. Pra mim a graça são as cores diferentes que surgem a cada coleção, embora no quesito cor nada de novo tenha aparecido. Talvez por isso que esteja se investindo mais nas texturas e desenhos, para dar um “diferencial” na unha.

Adoro a textura fosca, adoro mesmo, e acho uma viagem quem compra esmalte fosco e passa base brilhante por cima. Falando em brilho os metalizado e cromados me ganham fácil, sem contar os lindos holográficos, embora não sejam nada discretos. Francesinhas ao contrário, inglesinhas (francesinha colorida) e uma unha de cor diferente fazem minha cabeça, aliás, mãos – hahaha, principalmente quando a variedade esmalte é grande e começamos a inventar combinações. Até aqui “Uau”.
O que não sou fã é quando a textura começa a ‘sair’ da unha, ser 3D, como as novas e não muito difundidas (acho que pela dificuldade de fazer/usar esses esmaltes) caviar e pelúcia ou com aplicações (de qualquer coisa, strass então…). As craqueladas e desenhadas (nail art) então são o meu pavor! Sinceramente a caviar e a pelúcia são até bonitinhas, mas só pra ver em foto e na unha de outra pessoas que não eu! As demais, acho que não tem jeito, só passar longe.

Qual dessas opções é Uau ou Uó?

FacebookTwitterGoogle+


Inspired Ou Copy: Sandália Transparente

Como prometi nos comments do post sobre a beleza das sandálias transparentes, e principalmente dos desejados modelos do designer Christian Louboutin aqui está o post com algumas das sandálias que tem “inspiração” no modelo Un Bot.

Tá, mas e daí que existe um monte de sandália parecida? Existir uma determinada peça feita por uma grife que nem todo mundo pode comprar e que outras marcas fazem parecido, porém com preço para bolsos das mortais é maravilhoso e um procedimento beeem antigo. O problema é quando uma marca passa a se inspira constantemente em grifes internacionais (ai, como isso acontece hoje em dia) sem sequer ter o trabalho de mudar algo sem criar nada realmente próprio e pior que isso, ainda vende a preço de criação! #temqueverissoaí

FacebookTwitterGoogle+


Aperta o Play: Sambinha Bom

Acabei de assistir ao clipe Sambinha Bom, lançado hoje, do terceiro álbum da Mallu Magalhães, Pitanga. Tive que compartilhar. O clipe é lindo, trabalha com temas opostos, mas numa mesma estética, calor num clima de verão colorido e terrosamente bronzeado que me remeteu ao nordeste brasileiro e o frio, bem invernal e com uma pegada oriental num contraste do vermelho da roupa e do make com o cenário todo branco de neve. 

Estou encantada com o clipe que deixa o tão comentado Velha e Louca no chinelo. Mais uma vez a beleza da cantora é evidenciada com um jeitinho sensual principalmente no ‘calor’ e em algumas cenas, especialmente nas que passam bem rápido, aliás, a edição e direção do vídeo são muito boas. A sensualidade mais uma vez é contraposta com a parte ‘fria’ que conta com uma maquiagem em vermelho e branco digna de desfile (ou cisne negro, hehehe), mas que me lembrou os olhos pintados de azul no começo da carreira de Mallu e antes da transformação visual, mostrando uma inocência, mas ainda sim bonita e provocante.

O clipe é tão bom e chamou tanto a minha atenção que a música virou mera coadjuvante no vídeo. Gostei muito mais de Sambinha Bom do que de Velha e Louca (música e clipe), o interessante é perceber a influência e o trabalho de Marcelo Camelo, que é produtor do álbum, nas mudanças de Mallu, embora ela ainda cante arrastado e com aquela preguicinha, que é uma marca no jeito dela de cantar, ela tem aberto mais a boca nos últimos clipes, o que segundo Mallu é um toque de Camelo. Falando em Marcelo Camelo, perceba a aliança no dedo de Mallu durante o clipe…

Lindas as imagens, né? Então confere o clipe. Aperta o Play!

FacebookTwitterGoogle+