Planners, para que te quero?

No post sobre as metas para 2018 escrevi um pouco sobre organização e modos de criar estratégias para a realização das metas de ano novo, mas nada melhor que exemplificar como isso pode dar certo, né?!

Se você anda pelas redes da interwebs, com certeza não passou ilesa ao assunto planners por esses tempos. Mas o que são? Onde vivem? O que comem? Esse método organizativo tem se popularizado cada vez mais e não é à toa, os planners são uma ótima ferramenta para quem gosta de se organizar e são super uteis para quem tem mais dificuldade de gerir planos e atividades.

Como o nome já diz, o planner tem o objetivo de ajudar no seu planejamento, sendo um modo bem completo de externalizar seus projetos. Eles ajudam a visualizar suas metas de forma mais estratégica, podendo ter planejamentos diários, semanais, mensais e anuais e o que mais você precisar, a graça é essa o planner é adaptável as suas necessidades!

Inclusive, você mesma pode fazer o seu ou investir em modelos prontos que, além de ajudar na gestão dos planos tem layouts lindos demais!
Os planners tipo agenda podem ser levados para qualquer lugar e ajudam muito nas atividades cotidianas, semanais e mensais, o diferencial é que são mais flexíveis que a agenda convencional e você pode escolher o que tenha os esquemas que mais te ajudem a traçar e realizar suas metas de finanças, viagens, jobs.

A Paperview (primeira foto) tem uma infinidade de Daily Planners com visão anual, mensal, semanal e diária e divisórias. Várias partes podem ser personalizadas, como a capa com seu nome e frases com a ideia que você possa guardar o planner como recordação. Além disso, acessórios como blocos de anotações, cartões personalizados, adesivos e bolsa de organização acompanham o planner que está com desconto!

A tradicional agenda da Miranda Estúdio esse ano se transformou num planner super funcional e mega charmoso com capa de couro com espaço para cartões, planejamentos financeiros, datas importantes, check-list de viagens, lembretes de senhas e acessos e até listas semestrais de consultas médicas e listinha de mercados e feirinhas. Sem contar que é um produto genuinamente baiano! Sempre bom incentivar o mercado local, né?!

Quem também tinha tradição em agenda e agora está na onda dos planners é a Tilibra, que criou versões práticas e acessíveis para facilitar a vida e não pesar no nosso bolso, nem na bolsa, hehehe. Com versões grandes e médias e capas fofas os planners tem as visões mensal e semanal e podem ser achados na Le Biscuit a partir de R$20!

Pra quem curtiu a vibe organizativa, a papelaria da Amanda Mol criou um kit com agenda, calendário de parede e planner mensal de 2018 com layouts encantadores. Além do kit, os planners de mesa mensal e semanal também são vendidos separadamente e estão na promo.

Uma opção para quem não quer gastar muito é imprimir planners disponibilizados gratuitamente por designer e organizadores. Meus preferidos esse ano são os do Love is Colorful, Casinha Arrumada e o do Não Me Mande Flores, com opções de planner diário, semanal, mensal e anual.

Dessa vez não tem desculpa para não se organizar, criar metas e traçar estratégias para as realizações desse ano!

Veja também:



7 trends de 2017 para levar para vida!

2017 foi um ano bem interessante em termos de tendências, né? Tivemos várias micro trends que bombaram e trouxeram um refresh para nossos looks saírem da mesmice. Muitas peças legais e diferentonas entraram de vez no nosso guarda roupa, algumas delas gostamos tanto que queremos para vida toda!

 

1. Pantacourt

Se tem uma trend que muita gente torceu o nariz no começo e agora não vive mais sem é a famigerada pantacourt. Não vou negar que faço parte desse time, tendo mudado de campo esse ano para o lado das adoradoras dessa calça que deixa qualquer look estiloso num piscar de olhos.

 

2. Glitter boots

Essa já é meio óbvia que ia entrar na lista. Como toda viciada em brilho, qualquer coisa com glitter já amo, se for uma bota estilosa então não tem jeito, nunca mais sai do pé e dos nossos corações!

 

3. Jardineira

Essa vai para quem gosta de pagar a língua. Eu jurando que ia passar ilesa a volta das jardineiras acabei não resistindo a essa lindeza da Farm. Não só aderi, mas também fiz da peça uniforme, nos últimos 3 meses conto nos dedos quantas pessoas me viram sem minha jardineira preta, kkkkk.

 

4. Tecidos brilhosos

Mais brilho na lista! Talvez para compensar o ano de turbulências de forma lúdica, a cintilância se fez presente de muitas formas. Deixando nossas vidas mais iluminadas, não podem faltar os tecidos brilhantes, como o lurex.

 

5. Bota over the knee

Tá aí uma trend que paquero há algumas estações, desde que chegou forte na gringa, mas só se estabeleceu por aqui nesse último inverno (quando finalmente achei uma que combinasse com meu bolso comigo). Quero usar essas botas da Cecconello até no verão, te amo para sempre!

 

6. Comfy/Sporty

Se teve um mood que marcou o ano foi a volta da década de 90. Muitas peças básicas, confortáveis e com uma pegada esportiva voltaram com destaque para nossos looks, como essa saia da Forever 21 que tem as listrinhas laterais mais moderninhas.

 

7. Batons metalizados

Para finalizar nossa listinha que tal uma trend de beleza? Depois da era dos batons matte os metálicos estão prometendo roubar nossas atenções, como o Azuluz da Quem disse, berenice?. Já estou caidinha pelos tons mais escuros como os azuis, roxos e pretos que deixam a make super poderosa e diferente!

Conta aí quais foram suas trends preferidas desse ano!

Veja também:



8 metas possíveis para um 2018 com melhores hábitos

Dezembro chegou e com o último mês do ano sempre vem as listinhas de metas para o novo ciclo que se aproxima, né? Nem sempre. Nunca fui de criar objetivos para o ano novo, mas dessa vez resolvi fazer diferente, 2017 foi um ano de muitas mudanças (só de casa foram 3!) e uma delas foi incluir o ato de planejar na minha visa pessoal.

Há um ano sem dar as caras por aqui, eis que apareço novamente. Não pensem que foi fácil ficar esse tempo afastada, ficar sem escrever e conversar com vocês fez muita falta. Mudar essa situação foi uma vontade latente durante esse semestre e um dos pontos que coloquei para 2018 palejando voltar a ativa com o blog todo novo, mas por que esperar outro layout se posso voltar a escrever desde já? E assim a primeira meta de 2018 já começou a tomar forma antes mesmo do ano virar.

Nesse clima de colocar os planos em ação, divido com vocês alguns pontos da minha primeira lista de metas de ano novo na vida. Quem sabe não serve como um empurrãozinho para você que, assim como eu, nunca fez planos?! Quando a gente coloca o que está na nossa cabeça – e no nosso coração – no papel, a vontade para correr atrás fica muito mais forte. Bora planejar e realizar?

 

Ler mais

Quantas vezes compramos um livro e ele vai acumulando poeira porque estamos esperando aquele tempo aparecer para conseguir fazer uma leitura? O tempo não vai aparecer, essa é a verdade, a gente é que tem que criar oportunidades, deixando livro na cabeceira (nem que seja para ler só duas páginas antes de pegar no sono), levando na bolsa para ler entre um compromisso e outro ou sacrificando aquele tempinho que passamos de bobeira no instagram.

 

Escrever mais

Uma consequência de ler mais também é escrever mais. Como contei para vocês, esse tempo longe do blog fez muita falta e uma das metas para o novo ano é escrever mais, não apenas aqui no Tendencialist, mas também num novo projeto que sempre tenho falado nos stories do @nathalia.luna (segue lá) e é outra uma novidade que vem chegando com 2018.

 

Diminuir meu guarda roupa

Nessa brincadeira de me mudar 3 vezes fiquei quase um ano com a maior parte das minhas roupas encaixotadas e isso me fez perceber algo que no fundo eu já sabia: não precisamos de tantas roupas quanto temos. Mas só perceber isso não muda muita coisa, né? Fato é que meu novo apartamento é bem menor e o closet divide espaço com o home office, sendo assim, diminuir meu guarda roupa é uma necessidade real, o que estou achando ótimo! Finalmente tenho a motivação certa para me livrar de tudo que só estava acumulando espaço no armário porque eu achava que um dia ia usar. Além disso, é a hora perfeita para doar para quem realmente precisa.

 

Consumir menos produtos industrializados

Acho que essa é a meta mais difícil e ao mesmo tempo mais bonita, hehehe. Há algum tempo já evito comprar em empresas que comprovadamente estiveram envolvidas com trabalho escravo, mas meu questionamento passou para outro ponto desde que mudei meus hábitos alimentares e parei consumir fast-food e alimentos ultra processados. Parece um sinalzinho ligou no meu cérebro e tudo que antes eu consumia sem questionar agora quero saber o que há por trás. Saber sobre o produto que você consome, seja de qual gênero for (alimentício, vestuário, tecnológico), é mais que conhecimento, é um ato político e o que você faz com essa informação, define quem você é na cadeia de consumo. Claro que banir certas marcas da nossa vida não é fácil, principalmente vivendo numa metrópole, com a correria cotidiana e com todos os problemas que disso decorrem, mas também não é impossível. O primeiro  passo para conseguir realizar essa meta é pesquisar sobre o processo de produção dos produtos consumidos, quem é o fabricante, quais matérias primas utilizadas, cumprimento de normas ambientais, etc. A partir disso é decidir se aquele produto faz bem para você, para quem produz e para o meio ambiente. Caso a resposta seja negativa, o segredo é substituir, questão que já entra na próxima meta.

Rango vegan 💚🥗🥙#tendencialist #tendencialistfit #vegan

A post shared by Nathi (@nathalia.luna) on

 

Incentivar a produção local

Quantas coisas nós não compramos por puro costume? Mas que tal sair um pouquinho da zona de conforto e em vez de comprar verduras naquele mercado gigante ir na feirinha do bairro ou no mercadinho da esquina? Mudando pequenos hábitos como esse já é possível gerar incentivo para o mercado e a produção local. Além de nos aproximar do que estamos consumindo, conhecer quem fez aquele produto e saber o impacto que nosso consumo traz para aquela família de produtores, para nosso bairro e para nossa cidade. Um mercado local aquecido gera mais renda e emprego, além de mais comodidade e conforto. Quantas vezes não reclamamos que não existe tal serviço perto de nós e não paramos para pensar que é preciso que haja uma cultura de consumo local para a existência dele? É nossa parte investir dessa forma para que a mudança aconteça.

 

Cuidar da saúde

Muitas vezes fazemos vários planos sobre nossa carreira profissional, estudos, em mudar o mundo e tudo mais, só que esquecemos do essencial para que isso aconteça, nossa saúde. Esse ano fiquei doente algumas vezes, o que me alertou para meu cuidado com minha saúde, tanto do corpo quanto da mente. Voltar a fazer exercícios regulares, terapia, meditação e me alimentar bem faz toda a diferença e é uma meta para o ano novo, mas aquele tempinho com quem a gente ama, um bom papo com os amigos ou uma boa leitura também são presentes que nos damos e um cuidado com nosso bem estar.

Let's run?! 🏃🏻‍♀️#tendencialist #tendencialistfit #running

A post shared by Nathi (@nathalia.luna) on

 

Planejar e realizar

Depois desse textão, isso tudo não pode ficar só na teoria. Se inspirar é ótimo, mas fazer acontecer também, por isso, para cada desejo criei um plano de ação executável. Não adianta desejar algo sem uma estratégia para alcançar, porque quando ficamos só na idealização e não conseguimos podemos nos frustrar, gerando o impacto reverso do que pretendíamos. O mais importante dessas listas de metas no final das contas é ver os caminhos que fazemos para alcança-las.

 

Conta para mim quais são suas metas para esse novo ano, vamos nos inspirar juntas e crescer juntas!

Veja também: